Impressão de rendas

Utilizo a renda como um elemento que é sobreposto e absorvido pelo barro.
















A renda é um tecido com padrão de orifícios e desenhos feitos à mão ou à máquina. Os tipos mais comuns são a renda de bilros e a renda de agulha. A renda de bilros é criada pela manipulação de numerosos fios, cada um deles presos a um bilro, sendo em geral trabalhada sobre uma almofada.A de agulha é confeccionada dando-se laçadas com o fio (estando uma extremidade presa a uma agulha e outra presa a uma base) em pontos simples ou complexos, o que resulta num padrão ou desenho preestabelecido. Acredita-se que renda de bilros seja originária de Flandres (região belga) e a de agulha, da Itália.

Bando de Barro Invade POA
















Participei do projeto "bando de barro invade POA"- exposição fotográfica -cerâmica em (suas) duas dimensões- com alguns trabalhos de 2008.

Modelando un Hombre Nuevo

Recebi um texto simples,porém muito profundo, e que fala de uma rotina do qual fazemos parte.
A autora,ceramista também por paixão ,fala do encontro consigo mesmo (con uno mismo),sem o qual a nossa vida não tem sentido,um encontro que permite sermos éticos e verdadeiros ,possibilitando-nos exercer a verdadeira liberdade."El trabajo con las manos es lo más parecido a ese Encuentro."
" En la actualidad no hay lugar para un
instante de reflexión interna. Pareciera que los tiempos acelerados y las
corridas urbanas dificultan el encuentro con Uno Mismo. El trabajo con las manos
es lo más parecido a ese Encuentro. Al modelar se puede vivenciar "el tiempo del
no-tiempo", en donde el artista se sumerge en un mar de formas, colores,
texturas, la mente se aquieta de pensamientos. .. y ahí es donde aparece: La
creación en el silencio.
En el encuentro creativo, el silencio, nos muestra
imágenes propias, ellas son las que nos rescatan y revalorizan como seres
humanos. La arcilla nos permite entender que todo tiene un tiempo, que aunque
nuestro pensamiento vaya más rápido que la pieza a la que estamos dando vida, no
lograremos nada. El agua, el aire, el sol, el fuego, todo tiene su tiempo,
cualquier cosa que intente acelerarlo, hará que el proceso se quiebre, y nada
llegue a buen término.
Este material tan simple, nos enseña como hombres a
entender los tiempos de la naturaleza, sabios tiempos...En el taller trabajamos
en armonía con este ritmo natural generando un espacio a la reflexión y a la
creatividad, que es hoy por hoy la única respuesta a este vacío generalizado.
Hay que dar lugar a la expresión, y al entendimiento de que todo está a nuestro
alcance. La arcilla, el agua, el horno, todo puede ser hecho por nuestras manos
sin necesitar de algún sistema .Al construir nos reconstruimos como
hombres.
Esta es a propuesta para los tiempos actuales, modelar un hombre
nuevo, que se autosustente, y se reconstruya junto a su arte.
Un viejo lema
inca dice:
"ancha sumaj puku, Pachaman allin ñan"
Una hermosa vasija es el
mejor camino hacia Pacha"
María Laura Galeotti

Mandala de crochê


O termo crochê tem origem na palavra francesa croc, que significa gancho,mas onde e como surgiu,ninguém atesta a precisão.No entanto,pesquisas comprovam que o crochê teve origem na China.Posteriormente a técnica ultrapassou fronteiras, chegando a europa por volta de 1700.No final do século 18 a técnica evoluiu para que os franceses chamam de “crochê no ar”,em que o tecido de fundo e bastidor foram abolidos e agulha passou a trabalhar diretamente com a linha.
(Esta mandala de crochê foi feita pela minha bisavó)









Impressão de bordado richelieu

De pontos conhecidos como o caseado, palito cerzido e alinhavo nasce o bordado Richelieu. O richelieu surgiu na França.A denominação ocorreu entre 1624 e 1642,pelo uso freqüente nas vestes de Armanol-Jean du Plessis,cardeal e duque de Richelieu.O bordado ganhou fama,pois além de ser sinônimo de riqueza,distingui-se por sua técnica ,no qual os fios do tecido são delicadamente retirados até formarem verdadeiros desenhos vazados.O richelieu chegou ao Brasil através da colonização portuguesa.

Impressão em Rendendê



O bordado “redendê” é elaborado com agulha,linha e tesoura.A bordadeira corta o tecido em quadrados,losângulos ou triângulos.Com auxílio de um bastidor vai unindo-os com linhas brancas ou coloridas ,formando barras.As mulheres do povoado de Entremontes ,em Alagoas são conhecidas como as bordadeiras de redendê .

Impressão em renda de bilro


A renda de bilro surgiu no século XV,na Itália.Anos depois ,a arte do rendado chegou à França invadindo a Corte do Rei Luís XIV e os centros produtores de Portugal.Com a colonização portuguesa,esta arte chegou ao Brasil.Hoje devido à forte presença açoriana em Santa Catarina,as mulheres que trocam bilros”(batem os pauzinhos) concentram-se na Lagoa da Conceição,em Florianópolis.

A arte que sai do barro




Argila e Renda






Do encontro entre argila e renda, universos distintos se integram criando uma certa reciprocidade plástica e técnica.



Deste ponto é que moldo de acordo com o saber fazer repleto de detalhes e segredos próprios do ofício de cerâmica.






Comecei na arte da cerâmica em 2004 como aluna no atelier
Sebastião Pimenta na cidade de Governador Valadares em Minas Gerais.Ao iniciar o
convívio com a argila fiquei encantada com suas propriedades e fui descobrindo
nas formas um meio para valorizar o trabalho milenar das rendas e
bordados,atributos muitas vezes esquecidos nos dias de hoje.Mas foi através dos
detalhes das rendas e bordados que encontrei numa "caixa de guardados" que
resolvi documentar na cerâmica a dedicação e o bom gosto das rendeiras.